Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
     
Javascript DHTML Drop Down Menu Powered by dhtml-menu-builder.com
Javascript DHTML Drop Down Menu Powered by dhtml-menu-builder.com

 

 
Daniel - Página Secreta

Bem-vindo à Página Secreta do Daniel. Se você chegou até aqui, merece conhecer alguns segredos bem guardados.
Aqui você encontrará os interesses não-musicais do Daniel. Há vários deles, e vale à pena explorá-los. Divirta-se!

Secretas Voltar para Fotos
Clique nas miniaturas para ampliar.

Em caso de incêndio, clique aqui!

Mergulho a 24 metros de
profundidade em Salvador

Explorando a ilha
de Serifos - Grécia

Finalmente tenho
minha própria rua

Rafting no rio
Paranhana

Um bom lugar
para ensaiar

Château Thibeaud Maillet
em Bordeaux - França

Salto mortal
em Berlim

Praia Navagio em
Zakynthos - Grécia

Jetski nas Bahamas

Parece até minha
própria loja, né?

Viagem de mergulho
em Angra dos Reis

Esquibunda
em Genipabu

Explorando a velha
Cracovia - Polonia

Tchaaaaaaau...

Subida para Machu
Pichu - Peru

Vini, Vidi, Vinci
Veneza - Italia


Na lareira

Relaxando no
Voldenpark - Amsterdam

Manuscritos gregorianos
em Florença - Italia

Por-do-sol na
casa do Daniel

Daniel em família



Com o pai
Henry e Lilian


Com a mana Silvia no
Central Park - Nova Iorque


Pai Henry e (in memoriam) mãe Raquel e avós


Babá Maroca



Um dos meus quadrinhos favoritos, de Quino


Uma de minhas frases favoritas: "A verdade é uma mentira de plantão."


O incrível mundo de Escher
Há anos sou fã da obra do artista gráfico holandês Maurits Cornelis Escher (1898-1972). A maneira com que ele maneja a perspectiva para criar mundos impossíveis sempre me fascinou.

Escher conseguiu demonstrar o quão sem senso são algumas coisas consideradas por nós como certezas irrefutáveis. Ele considerava um prazer “misturar deliberadamente objetos de duas e três dimensões, relações de superfície e espaço, e brincar com a gravidade.”

Aqui estão seis obras dele:


Subindo e descendo

Relatividade

Queda d'água

Côncavo e convexo

Alto e baixo

Galeria de arte


Um dos meus livros favoritos:
Gödel, Escher, Bach: An Eternal Golden Braid
(Gödel, Escher, Bach: um entrelaçamento de gênios brilhantes)
de Douglas R. Hofstadter
Este livro absolutamente fantástico compara a música de Bach com os desenhos de Escher e o Teorema da Incompletude de Gödel, demonstrando como todos eles funcionam simultaneamente em diversos níveis interconectados. Traçam-se a seguir paralelos com a estrutura da mente humana e discute-se como o conhecimento do seu funcionamento pode ser usado no desenvolvimento de inteligência artificial.
Se tudo isto soa muito complicado, não tema (não muito, pelo menos): cada capítulo é precedido por um diálogo ficcional entre Aquiles e a Tartaruga, no qual os conceitos a ser discutidos são apresentados de maneira relativamente simples. E, como Gödel, Escher, Bach ganhou o prémio Pulitzer, podemos assumir que é um livro de valor, certo?
Não é exatamente o que eu chamaria de leitura fácil, mas é altamente fascinante. Uma excelente ginástica para o cérebro!



 
 

© Copyright 2009, Daniel Wolff